terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Piso do Magistério deve ser reajustado em 22,22% e passar para R$ 1.451

O piso salarial do magistério deve ser reajustado em 22,22%, conforme determina o artigo 5º da Lei 11.738, de 16 de junho de 2008, aprovada pelo Congresso Nacional. O novo valor será de R$ 1.451,00. O piso salarial foi criado em cumprimento ao que estabelece o artigo 60, inciso III, alínea “e” do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.

Conforme a legislação vigente, a correção reflete a variação ocorrida no valor anual mínimo por aluno definido nacionalmente no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) de 2011, em relação ao valor de 2010. E eleva a remuneração mínima do professor de nível médio e jornada de 40 horas semanais para R$ 1.451,00.

MEC - Assessoria de Comunicação Social

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

INVERNO NO RN TERÁ MÉDIA DE 600 MILÍMETROS DE CHUVA


Informações da Assessoria do Governo do Estado 

A IV Reunião de Análise Climática para a região Nordeste do Brasil, promovida pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), foi encerrada na última sexta-feira (17). O evento aconteceu no auditório da Secretaria Estadual de Administração e Recursos Humanos (SEARH), nesta quinta (16) e sexta-feira (17), quando os meteorologistas analisaram os parâmetros oceânicos e atmosféricos globais para prever o período chuvoso para os meses de março, abril e maio no semiárido do norte-nordeste brasileiro. 

Na ocasião, o gerente do Setor de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot, apresentou o relatório final da reunião. "Nós conseguimos entregar para o Governo do Estado uma previsão bem elaborada, bem discutida e que possivelmente vai possibilitar uma boa orientação para os diversos setores da sociedade", disse o meteorologista, destacando principalmente a Agricultura, os Recursos Hídricos e a Defesa Civil, atividades que estão ligadas diretamente com as condições de chuva. 

De acordo com o relatório apresentado, as chuvas aqui no Estado ocorrerão de forma normal. "Principalmente nas regiões Oeste, Central e parte da região do Agreste, onde agora acontecem as chuvas". Segundo Gilmar Bristot, a normalidade significa que as chuvas poderão ter uma distribuição regular. "Algumas áreas poderão ter chuvas a mais e outras deverão ter chuvas a menos. No total, no final do período chuvoso, nós teremos a condição de normalidade, que para o estado do Rio Grande do Norte é em torno de 600 a 650 milímetros", finalizou.
Fonte: Blog do Claudiano Silva

Estados e Municípios que não reajustarem o Piso Salarial do Magistério terão que pagar retroativo

{1308D4D8-F09B-41E9-B85F-3
Mais um ano letivo começou e permanece o impasse em torno da Lei do Piso Nacional do Magistério. Pela legislação aprovada em 2008, o valor mínimo a ser pago a um professor da rede pública com jornada de 40 horas semanais deveria ser reajustado anualmente em janeiro, mas muitos governos estaduais e prefeituras ainda não fizeram a correção.

Apesar de o texto da lei deixar claro que o reajuste deve ser calculado com base no crescimento dos valores do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), governadores e prefeitos justificam que vão esperar o Ministério da Educação (MEC) se pronunciar oficialmente sobre o patamar definido para 2012. De acordo com o MEC, o valor será divulgado em breve e estados e municípios que ainda não reajustaram o piso deverão pagar os valores devidos aos professores retroativos a janeiro.

O texto da legislação determina que a atualização do piso deverá ser calculada utilizando o mesmo percentual de crescimento do valor mínimo anual por aluno do Fundeb. As previsões para 2012 apontam que o aumento no fundo deverá ser em torno de 21% em comparação a 2011. O MEC espera a consolidação dos dados do Tesouro Nacional para fechar um número exato, mas em anos anteriores não houve grandes variações entre as estimativas e os dados consolidados.

*FONTE ROBSON PIRES

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

IMPERADORES DO SAMBA - Carnaval de Florânia Ano 1963


Bloco Carnavalesco de 1963 - arquivo do saudoso Prof. Zé Damasceno.
(Na foto o Prof. Zé Damasceno, em pé, de chapéu,  por trás da moça de óculos que segura a bandeira do   bloco).
Por Junior Galdino

ALEGRIA - Símbolo maior do carnaval das Coisas de Florânia


Na foto - Maria de Careca e Silvio Freire - Bloco Casais Na Folia (Anos 90)
Por Junior Galdino