terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

FLORÂNIA – Por Câmara Cascudo


Criado em 20 de outubro de 1890, com o nome de FLÔRES. Desmembrado do Acari. Cidade em 28 de outubro de 1936. Nome atual em 30 de dezembro de 1943.


Com ocupação pela pastorícia na primeira metade do Séc. XVIII. O mais antigo documento que conheço é a sesmaria concedida a Gervásio Pereira de Morais, em 9 de janeiro de 1719, terras no Riacho dos Olhs-d’Água das Pedras, Riacho das Milharadas dos Gentios  e Serra  do Quinquê.  Já existiam as posses anteriores de Nicolau Mendes, Francisco Marques e Manoel do Vale.  Cosme de Abreu Maciel dizia possuir em 1726 sítios em Patacurá, Maçaritã, Periquito, Riacho da Luísa, legalizados em 1756, e também o sítio Passaribu, casas, currais e cercados de plantio pelo Cucuê e Riacho Fechado do Antônio, nome denunciando presença cristã anterior, batizando afluente do Rio Roçaurubu. Posses em 1743 com domínio legal em 1754.


 


Os “Atanásios”, sangue do neto ou bisneto de um pioneiro Atanásio Fernandes de Moraes, (1790-1860), fundaram a povoação. Eram 22 filhos e 482 netos e bisnetos, sementes suficientes para a continuidade grupal. Em 1856, Ano da Cólera, o velho Atanásio fez o voto de construir Capela a São Sebastião se os moradores ficassem incólumes do flagelo. Faleceu em 1860, mas a viúva e filhos cumpriram a promessa em 1865, aproveitando a presença do grande missionário Padre(e não Frei) Dr. José Antônio de Maria Ibiapina, (1806-1885), vindo do  Acari onde fundara, em 1864, uma Casa de Caridade, desaparecida por falta de manutenção. Em dezembro de 1866 a Capela foi inaugurada sendo Matriz em 1904.


Chamava-se a localidade “ROÇA DO URUBU” e em 1865 “FLÔRES DO VOSSURUBU”. O Distrito de Paz menciona “POVOAÇÃO DE FLÔRES” em agosto de 1873. A Lei n.° 16, de 16 de março de 1835, criando o município do Acari, oficializa a grafia: - ROSSARUBU.


Retirado na íntegra do livro Nomes da Terra.1968.


Foto 1: Acervo PMF


Foto2:Junior Galdino

Nenhum comentário:

Postar um comentário