sexta-feira, 30 de setembro de 2011

CULTURARTE DO CES "ANOS DOURADOS"

Foi realizada nesta Quinta feira, 29 de setembro a Feira de Cultura do CENTRO EDUCACIONAL DO SABER - CES, Confira alguns momentos deste lindo evento, o blog parabeniza toda equipe do CES.


FOTOS E POSTAGEM: Domingos Toscano

Bodas de casamento



Fazendo este post para homenagear o casal amigo Junior Galdino e Judileide, pela passagem dos seus cinco anos de casados ou como diria um amigo colunista do ramo "Bodas de Madeira ou Ferro". Para esse casal tão amigo, muitas felicidades e muitas bodas pela frente.


Para cada ano de casamento, uma representação e uma nova etapa.


Boda é a festa que celebra seu aniversário de casamento. Sua origem provém do latim,votum, que significa promessa. Por isso esse momento é especial afinal, uma promessa para toda a vida une elementos que contribuem para que tenha a força simbólica que merece.

É tradicional na cultura ocidental comemorar a celebração do casamento com as bodas (no Brasil é costume pronunciar a palavra no plural). Para quem gosta de festa vale a pena conhecer mais sobre as bodas e sua representação a cada ano.

As bodas de prata de casamento, quando se comemoram 25 anos de casado, e as bodas de ouro, quando se comemoram 50 anos, são as mais conhecidas e comemoradas. Nestas ocasiões, não só a família, mas os amigos também são convidados para a festa!















































































































































































































































































































01ºBodas de Papel51ºBodas de Bronze
02ºBodas de Algodão52ºBodas de Argila
03ºBodas de Couro ou Trigo53ºBodas de Antimônio
04ºBodas de Flores, Frutas ou Cera54ºBodas de Níquel
05ºBodas de Madeira ou Ferro55ºBodas de Ametista
06ºBodas de Açúcar ou Perfume56ºBodas de Malaquita
07ºBodas de Latão ou Lã57ºBodas de Lápis-lazúli
08ºBodas de Barro ou Papoula58ºBodas de Vidro
09ºBodas de Cerâmica ou Vime59ºBodas de Cereja
10ºBodas de Estanho ou Zinco60ºBodas de Diamante
11ºBodas de Aço61ºBodas de Cobre
12ºBodas de Seda ou Ônix62ºBodas de Telurita
13ºBodas de Linho ou Renda63ºBodas de Sândalo
14ºBodas de Marfim64ºBodas de Fabulita
15ºBodas de Cristal65ºBodas de Platina
16ºBodas de Safira ou Turmalina66ºBodas de Ébano
17ºBodas de Rosa67ºBodas de Neve
18ºBodas de Turquesa68ºBodas de Chumbo
19ºBodas de Cretone ou Água Marinha69ºBodas de Mercúrio
20ºBodas de Porcelana70ºBodas de Vinho
21ºBodas de Zircão71ºBodas de Zinco
22ºBodas de Louça72ºBodas de Aveia
23ºBodas de Palha73ºBodas de Manjerona
24ºBodas de Opala74ºBodas de Macieira
25ºBodas de Prata75ºBodas de Brilhante ou Alabastro
26ºBodas de Alexandrita76ºBodas de Cipestre
27ºBodas de Crisoprásio77ºBodas de Alfazema
28ºBodas de Hematita78ºBodas de Benjoim
29ºBodas de Erva79ºBodas de Café
30ºBodas de Pérola80ºBodas de Nogueira ou Carvalho
31ºBodas de Nácar81ºBodas de Cacau
32ºBodas de Pinho82ºBodas de Cravo
33ºBodas de Crizopala83ºBodas de Begônia
34ºBodas de Oliveira84ºBodas de Crisântemo
35ºBodas de Coral85ºBodas de Girassol
36ºBodas de Cedro86ºBodas de Hortênsia
37ºBodas de Aventurina87ºBodas de Nogueira
38ºBodas de Carvalho88ºBodas de Pêra
39ºBodas de Mármore89ºBodas de Figueira
40ºBodas de Esmeralda90ºBodas de Álamo
41ºBodas de Seda91ºBodas de Pinheiro
42ºBodas de Prata dourada92ºBodas de Salgueiro
43ºBodas de Azeviche93ºBodas de Imbuia
44ºBodas de Carbonato94ºBodas de Palmeira
45ºBodas de Rubi95ºBodas de Sândalo
46ºBodas de Alabastro96ºBodas de Oliveira
47ºBodas de Jaspe97ºBodas de Abeto
48ºBodas de Jaspe98ºBodas de Pinheiro
49ºBodas de Heliotrópio99ºBodas de Salgueiro
50ºBodas de Ouro100ºBodas de Jequitibá

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

FLORÂNIA – SÍMBOLOS CÍVICOS DO MUNICÍPIO. (8º Fascículo)

O Blog Coisas de Florânia compromissado com o SABER COLETIVO das nossas coisas lança em primeira mão a categoria FLORÂNIA – História, Geografia e Aspectos Políticos-Culturais.


Essa categoria é subdividida em vários fascículos, tornando de fácil acesso uma pesquisa mais profunda sobre o município de Florânia/RN.


Nesse oitavo “fascículo virtual” abordaremos OS SÍMBOLOS CÍVICOS FLORANIENSES.


Ao término das postagens desses fascículos disponibilizaremos as referências bibliográficas utilizadas e todos os arquivos em formato de mídia PDF.


FLORÂNIA


História, Geografia e Aspectos Políticos-Culturais.


Por Junior Galdino


  BANDEIRA OFICIAL



BRASÃO

HINO DO MUNICÍPIO DE FLORÂNIA/RN
Letra por Ana Maria de Azevêdo Souza / Melodia por Maestro Marciano Ribeiro da Costa



Florânia terra querida
Linda filha do sertão
Cantaremos em nossa lira
O que plantaste em nosso coração.

Oh! coração do Seridó
Onde se irradia mais fulgor
Os seresteiros vão cantando
Tua beleza e esplendor.

Rincão cercado de serras
Perfumado de Bugi
Cheio de flores tão belas
Que sempre vão nos seguir.

Tua fé e esperança em festa
Numa eterna melodia
Teus espinhos e pedras se transformam
Em canção e poesia.

Solo puro e bravio
O trabalho nos faz crescer
Sempre humilde e hospitaleiro
Cada dia nos faz vencer.

Ao longo de teus caminhos
Vaqueiros tangem o gado.
E o vento leva as cantigas
Ao santo Monte amado.

Cosme de Abreu é teu exemplo
De coragem e bravura.
Na luta, paz e bondade.
Cheio de amor e candura.

Colhemos tua paz
No branco do algodão
Que é nosso orgulho de colheita
Um pouco de nosso pão.

Oh! Florânia terra querida
De riquezas sem igual
Do Brasil tão querido
Tão bela, sem rival.

Foto: Maestro Marciano Ribeiro da Costa (Portal Inforside)

Foto: Ana Maria de Azevêdo Souza(Junior Galdino)

Pesquisas sobre as mudanças na vegetação durante a estação seca no município de Florânia/RN


Fascinados pelos estudos das características da flora e da fauna do bioma da Caatinga, o biólogo Geraldo Rodrigues Francelino e alunos do 3º Ano Noturno do Ensino Médio da Escola Estadual Teônia Amaral em Florânia/RN, realizaram pesquisas sobre as mudanças na vegetação durante a estação seca. Em uma aula de campo feita na trilha dos laços localizada em área rural do município o professor explicou aos alunos por que as transformações do bioma ocorrem nas mudanças climáticas.



Segundo ele, a queda das folhas da vegetação na caatinga durante o período, é resultado da diminuição da auxina, que é um hormônio que conduz o alongamento celular diferencial e funciona como regulador do crescimento dos vegetais, e do aumento da produção do gás etileno, C2H4, nas árvores.


Para não perder água durante aestação da seca, as plantas respiram apenas pelas lenticelas, que são órgãos de arejamento, como poros, presentes no caule.



A aula tornou-se divertida quando doi encontrada uma serpente jiboia (Boa constrictor), de 1,4m de tamanho, que estava à procura de alimentos às margens de uma vertente.



Para o biólogo, trata-se de um animal selvagem típico da caatinga, pertencente a cobra aglifas. O mesmo explicou a seus alunos como conviver com esse tipo de animal. O fato interessante foi que a cobra tornou-se a dinâmica da aula. Depois o animal foi devolvido à natureza.


O Blog Coisas de Florânia, parabeniza o incansável  professor Geraldo e sua turma pelo precioso trabalho.


Fonte: http://www.escolateoniaamaral.blogspot.com/


Postagem: Domingos Toscano

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

FLORANIENSE E VICENTINO DAS NOSSAS COISAS

AGENOR NUNES MARIA
Nascimento: 16/8/1924
Naturalidade: Florânia/RN
Profissões: Agricultor e Industrial
Filiação: Antônio Inácio de Maria e Júlia Nunes de Maria


Mandatos (na Câmara dos Deputados):


Agenor Maria- Anchieta Costa Lima- 1982



Deputado Federal, 1968-1971, RN, ARENA. Dt. Posse: 18/04/1968; Deputado Federal, 1983-1987, RN, PMDB. Dt. Posse: 01/02/1983.


Suplências e Efetivações:


Assumiu, como Suplente, o mandato de Deputado Federal na legislatura 1967-1971 a partir de 18 março; e a patir de 27 de agosto de 1968.


Filiações Partidárias:


Foto Agenor Maria em campanha eleitoral, discursando para o povo.



PMDB


Atividades Parlamentares:


SENADO FEDERAL:
Comissão de Assuntos Regionais: Vice-Presidente, 1975-1976 e 1979-1980, e Membro, 1977-1978; Comissão de Agricultura: Membro, 1975-1976, e Presidente, 1977-1978; Comissão de Segurança Nacional: Suplente, 1975-1976, e Membro, 1977-1980; Comissão de Economia: Suplente, 1975-1976, e Membro, 1977-1978; Comissão de Serviço Público Civil: Presidente, 1981-1982; Comissão de Municípios: Vice-Presidente, 1981-1982; Mesa Diretora: Suplente, 1981-1982.


CÂMARA DOS DEPUTADOS;
COMISSÕES PERMANENTES: Defesa do Consumidor: Membro, 1983; Agricultura e Política Rural: Suplente, 1983.

Mandatos Externos:


Vereador, Natal/RN, Partido: N/D, Período: 1954 a 1962 Deputado Estadual, RN, Partido: N/D, Período: 1963 a 1967 Senador, RN, Partido: N/D, Período: 1975 a 1983


Atividades Profissionais e Cargos Públicos:


Fundador da Cooperativa dos Plantadores de Algodão do RN, 1960; Vereador,, 1954-1962- Cãmara Municipal, RN; Deputado Estadual, 1963-1967; Senador da República, 1975-1983.


Atividades Sindicais, Representativas de Classe e Associativas:


Fundador, Cooperativa dos Plantadores de Algodão do Rio Grande do Norte, 1960.


Foto Dorian Joge Freire e Agenor Maria – 1975



Condecorações:


Medalha de Guerra, Marinha, 1945; Medalha do Sesquicentenário da Instalação dos Trabalhos do Senado, 1976; Comenda do Banco do Nordeste do Brasil, 1982; Medalha de Honra ao Mérito, Aeroclube de Currais Novos, 1975; Grau de Comendador, Medalha da Ordem do Mérito Naval, 1979.


Missões Oficiais:


Membro das Missões Parlamentares à 11ª Conferência Interparlamentar da Comunidade Européia e do Parlamento Latino-Americano, Luxemburgo, 1975; à 69ª Conferência Interparlamentar, Roma, 1982; à XXXV Sessão da Assembléia-Geral das Nações Unidas, Nova Iorque, 1982; e à Reunião do Conselho Interparlamentar, Nigéria, Lagos, 1982.


Abaixo segue uma peróla em vídeo do Senador Agenor Maria. O vídeo começa com uma missa, logo depois, entra uma entrevista. O audio e o vídeo não possuem muita qualidade, porém é uma relíquia o conhecimento e sabedoria do Senador Agenor Maria. No vídeo ele aparece como deputado. VALE CONFERIR!


http://youtu.be/bk_tip-zTFs

Por Junior Galdino

Fontes de Pesquisas:

http://www.camara.gov.br/internet/deputado/DepNovos_Detalhe.asp?id=123057&leg=47

http://blogdofernandocaldas.blogspot.com/2009/08/sobre-agenor-maria.html

http://www.azougue.com/conteudo/dobumba354.html

UM CONHECEDOR DAS NOSSAS COISAS

No dia 02 de setembro de 2011, foi publicado no Jornal Tribuna do Norte a entrevista - UM CONHECEDOR DA CULTURA LÚDICA - com Lerson Maia, atual diretor do Campus Cidade Alta/IFRN.


Confira abaixo parte da entrevista, na qual ele define as belezas naturais de Florânia como um dos lugares favoritos para passear no Estado do Rio Grande do Norte.




Por Joanisa Prates – Na fotoLerson Maia, diretor do IFRN Cidade Alta

Lerson Maia se define como  "professor, pesquisador da cultura lúdica infantil e militante político, atuando com políticas públicas de esporte e lazer". O atual diretor do Campus Cidade Alta/IFRN é apreciador dos sabores autênticos que o estado oferece, bem como, do  melhor roteiro cultural da cidade. Além das boas coisas da cidade grande, também sugere um passeio profundo pelas belezas do interior. Anote na agenda:


............


Quais são seus lugares favoritos na cidade ou em outras partes do Estado para passear?


Em Natal, um lugar imperdível é a Casa do Cordel, próxima à prefeitura. No Estado, sugiro uma saída de carro conhecendo nossa zona rural, nos mais diferentes municípios. Cada viagem que realizo fico mais encantado com as belezas que descubro: os assentamentos no município de São Miguel do Gostoso, a Lagoa Ponta Grande, na comunidade do Porto em Ipanguaçu, a trilha da capela em Parelhas, a fazenda Atenas, em Messias Targino, a estrada que liga Florânia a Jucurutu e o Mirante do Pau Oco, em Florânia. O que eu indico mesmo é que ao viajar para o interior, não fique só na zona urbana de cada município, vá para a zona rural. É lá que você vai se encantar com a culinária regional verdadeira, a beleza dos açudes, lagoas e vegetação, sem contar a simplicidade e o aconchego, que são a cara do cidadão do campo potiguar.

Qual sua dica de leitura para o fim de semana?


São três livros de Eduardo Galeano, escritor e filósofo argentino: "O livro dos abraços", "O futebol ao sol" e "À sombra, Espelhos". E mais dois de José Saramago: "Ensaio sobre a lucidez" e "Memorial do convento".

Para conferir a entrevista na íntegra acesse este link: http://tribunadonorte.com.br/noticia/um-conhecedor-da-cultura-ludica/194463


Por Junior Galdino

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

AS COISAS DE SÃO VICENTE EM FESTA II

Dando continuidade sobre "As Coisas de São Vicente", trazemos nesta matéria a capa do jornal A FOLHA DE SÃO VICENTE  com  seu  Nº 1 em seu primeiro ano.

[caption id="attachment_2886" align="alignnone" width="590" caption="ACERVO: BAÚ DE ZÉ FELIZARDO"][/caption]

Postagem: Domingos Toscano

CHARGE DAS NOSSAS COISAS

Nosso blog está inaugurando, em primeira mão, a série CHARGE DAS NOSSAS COISAS.



Os artistas responsáveis pelas charges são Yuri e Gerd, dois jovens floranienses que a partir de agora farão deste espaço uma vitrine de divulgação para seus trabalhos artísticos.


Yuri Bessa e Gerd Lima sejam bem vindos as COISAS DE FLORÂNIA.



Por Junior Galdino

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

AS COISAS DE SÃO VICENTE EM FESTA


Durante esse finalzinho do mês de setembro o blog estará prestando uma homenagem à vizinha cidade de São Vicente que está celebrando a festa do seu Padroeiro São Vicente Férrer.





[caption id="attachment_2864" align="alignnone" width="590" caption="Pintura da Matriz feita pelos alunos do CEMEI"][/caption]

Em nossa primeira postagem mostramos as atividades desenvolvidas no CEMEI Profº José Felício que trabalhou o Projeto “Origem da Cidade de São Vicente”, onde os professores desenvolveram junto com as crianças várias atividades com objetivo de valorizar a cultura e religiosidade local, como passeio pelos principais pontos da cidade, pesquisas, desenhos e pinturas de diversos elementos culturais Vicentino.





[caption id="attachment_2866" align="alignnone" width="590" caption="Pintura da obra IGREJA de Iaperi Araujo, feita pelos alunos do CEMEI."][/caption]


Parabéns a toda equipe do CEMEI  pelo lindo trabalho e a todos os vicentinos uma festa cheia de bençãos.


Postagem: Domingos Toscano  (domingosgeo@hotmail.com)

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

DICAS DO QUE NÃO SE FAZER NO ENEM

Se você está se preparando para fazer as provas do ENEM 2011, presta atenção nestas pérolas interpretadas com muito bom humor por Jô Soares retiradas de provas dos anos anteriores.


http://youtu.be/b1YBXD2OACg

Postagem: Domingos Toscano

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Vereador desiste de construir Torres Gêmeas em Sobral


O vereador de Sobral, Rodolfo Basílio (PSB), bem que tentou. Mas não será dessa vez que o município da Zona Norte do Estado ganhará mais uma réplica de ícones mundialmente famosos, a exemplo do Arco do Triunfo e os "School Bus", orgulhos dos sobralenses.


Aliado do prefeito, Veveu Arruda (PT), Basílio apresentou um projeto de indicação para a construção de duas torres gêmeas, nos mesmos moldes do World Trade Center, destruídos nos atentados de 11 de setembro de 2001.


Segundo o vereador, as torres, que teriam cerca de dez andares (cem andares a menos do que as originais), poderiam abrigar todas as secretarias municipais e a sede da Prefeitura.


Mas a empolgação do vereador durou pouco. Anteontem, ele chegou a apresentar a proposta. Depois de muita discussão, porém, o parlamentar cedeu aos argumentos de colegas e acabou desistindo da façanha.


Um dos argumentos contrários à polêmica idéia de Basílio partiu do também vereador Marco Prado (PSDB): "Estamos hoje para o mundo", disse o tucano, referindo-se ao fato de as sessões da Câmara Municipal serem transmitidas em tempo real pela Internet.


E foi justamente na rede mundial de computadores onde O POVO Online encontrou a desistência oficial do parlamentar do PSB. Na ata da sessão, no site da Câmara, está registrada a retirada da proposta.


"Foi retirada pelo autor a Indicação nº 0631/11 - indica a construção de duas torres gêmeas, no mesmo modelo das World Trade Center dos EUA, no centro comercial de Sobral", diz um trecho do documento.


Mas o vereador Rodolfo Basílio não desistiu facilmente. Na mesma sessão, ele emplacou a construção de um "Muro das Lamentações", no modelo do hoje existente em Israel.


Falta agora, escolher o local do que poderá ser a mais nova atração da cidade - também conhecida como "Princesa do Norte" - e lançar o edital de licitação.


Fonte: www.opovo.com.b


Postagem: Domingos Toscano

terça-feira, 13 de setembro de 2011

O CANDIDATO

FALTA POUCO MAIS DE UM ANO PARA AS ELEIÇÕES E O CLIMA JÁ ESTÁ ESQUENTANDO, É CANDIDATO PRA TUDO QUE É GOSTO. SE VOCÊ TAMBÉM TÁ PENSANDO EM ENTRAR NESSA AVENTURA ELEITOREIRA É MELHOR OUVIR PRIMEIRO ESSE POEMA DO GRANDE POETA JESSIER QUIRINO, QUE COM MUITO BOM HUMOR RELATA A MARATONA DE UM POLITICO EM CAMPANHA.


http://youtu.be/36UB0bVhUEQ

Por Domingos Toscano

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

PATATIVA DO ASSARÉ DAS NOSSAS COISAS

O BOI ZEBU E AS FORMIGAS


Um boi zebu certa vez
Moiadinho de suó,
Querem saber o que ele fez
Temendo o calor do só
Entendeu de demorá
E uns minuto cuchilá
Na sombra de um juazêro
Que havia dentro da mata
E firmou as quatro pata
Em riba de um formiguêro.


Já se sabe que a formiga
Cumpre a sua obrigação,
Uma com outra não briga
Veve em perfeita união
Paciente trabaiando
Suas foia carregando
Um grande inzempro revela
Naquele seu vai e vem
E não mexe com mais ninguém
Se ninguém mexe com ela.


Por isso com a chegada
Daquele grande animá
Todas ficaro zangada,
Começou a se açanhá
E foro se reunindo
Nas pernas do boi subindo,
Constantemente a subi,
Mas tão devagá andava
Que no começo não dava
Pra de nada senti.


Mas porém como a formiga
Em todo canto se soca,
Dos casco até a barriga
Começou a frivioca
E no corpo se espaiado
O zebu foi se zangando
E os cascos no chão batia
Ma porém não miorava,
Quanto mais coice ele dava
Mais formiga aparecia.


Com essa formigaria
Tudo picando sem dó,
O lombo do boi ardia
Mais do que na luz do só
E ele zangado as patada,
Mais força incorporava,
O zebu não tava bem,
Quando ele matava cem,
Chegava mais de quinhenta.


Com a feição de guerrêra
Uma formiga animada
Gritou para as companhêra:
Vamo minhas camarada
Acaba com os capricho
Deste ignorante bicho
Com a nossa força comum
Defendendo o formiguêro
Nos somos muitos miêro
E este zebu é só um.


Tanta formiga chegou
Que a terra ali ficou cheia
Formiga de toda cô
Preta, amarela e vermêa
No boi zebu se espaiando
Cutucando e pinicando
Aqui e ali tinha um moio
E ele com grande fadiga
Pruquê já tinha formiga
Até por dentro dos óio.


Com o lombo todo ardendo
Daquele grande aperreio
zebu saiu correndo
Fungando e berrando feio
E as formiga inocente
Mostraro pra toda gente
Esta lição de morá
Contra a farta de respeito
Cada um tem seu direito
Até nas leis da natura.


As formiga a defendê
Sua casa, o formiguêro,
Botando o boi pra corrê
Da sombra do juazêro,
Mostraro nessa lição
Quanto pode a união;
Neste meu poema novo
O boi zebu qué dizê
Que é os mandão do podê,
E as formiga é o povo.



Do livro Ispinho e Fulô – Patativa do Assaré


Acompanhe o texto ouvindo a voz do autor com a Banda de Forró Mastruz com Leite.

Essa é para quem gosta de poesia e justiça social.

Por Junior Galino
http://youtu.be/5cCCcNxkOQI

domingo, 11 de setembro de 2011

O JOGO POLÍTICO DOS BICHOS


Você já ouviu muitas expressões do tipo: “política é uma cachorrada só!”, “aquela disputa política é igual à briga de cão e gato!”, “pense num administrador burro!”, “aquele cabra na política é uma cobra!”, “esse aí é raposa velha!” E por aí seguem as expressões que nada mais são que o resumo da descrença popular nos seus gestores políticos os quais se dizem donos do destino do povo.


Toda política é bem vinda se preservada a sua essência: o zelo do povo através de ações pelo bem comum. Porém, a política partidária (politicagem) é quem gera conflitos pessoais, desavenças entre famílias, desunião, intrigas, desrespeito, perseguições políticas, interesses próprios e até mortes, ficando esquecido O BEM COMUM da população que clama por uma vida melhor.


Nessa leitura de fácil compreensão, lhe convido a juntos realizarmos uma analogia sobre o jogo do bicho e a política partidária.



É relevante notificar que o jogo do bicho foi inventado em 1892 pelo Barão João Batista Viana Drummond, fundador e proprietário do Jardim Zoológico do Rio de Janeiro, em Vila Isabel. O Barão Drummond possuía um zoológico particular e para aumentar o público que visitava seu espaço, criou um sorteio numérico utilizando os 25 animais que habitavam o seu zoo.


Imagine que todos nós estamos inseridos em um zoológico político partidário. Somos eternamente O POVO (o público) que está sempre apostando ou fazendo uma fezinha, acreditando que será agraciado com um prêmio (dinheiro, emprego, educação e saúde de qualidade).



Amanhece o dia, quando o Cambista (cabo eleitoral) passa em frente da casa de Seu Zé, aproxima-se com um papel na mão e pergunta em que bicho (número do candidato) ele vai votar. Se é no número 10(coelho) ou no 12(elefante), no 13(galo), no 14(gato), no 15(jacaré), no 22(tigre), no 25(vaca), no 26(carneiro) ou no  21(touro)...



Mas antes de votar ou apostar no bicho, Seu Zé precisa saber do resultado das pesquisas. Se o sonho de Seu Crispiniano indicou algum bicho vencedor ou se Seu Severino fez alguma experiência com borra de café para ver o resultado desse jogo ou, quem sabe, se alguém lhe der um dinheirinho sobrando apostará/votará em qualquer um. “Cavalo dado não se olha os dentes”.



Chega a hora do resultado do sorteio do jogo (da votação). Começa a ansiedade de Seu Zé. Será que meu bicho ganhou ou foi o do vizinho? E a ansiedade vai aumentando. Eis que ao longe aparece, todo eufórico, um cambista, guiando uma bicicleta barra circular da Monark. A pergunta que estava entalada soa com eloquência: QUEM GANHOU?



O cabo eleitoral (o cambista) responde: Quem acertou foi Dona Josefina! Ela e só mais três pessoas ganharam.


Que decepção para Seu Zé e a outra metade da população. Mas, há outra esperança: às 4 horas da tarde (4 anos) ele joga em outro bicho e quem sabe desta vez ele ganhe!



E dessa forma a roleta desse jogo não para. É sempre assim: uns com muito e muitos com quase nada.


Façam suas apostas!


Texto por Junior Galdino

sábado, 10 de setembro de 2011

Homenagem a Dr. Aurélio.

Resolvemos fazer uma singela homenagem a essa figura tão importante na vida de todos os floranienses, postando algumas fotos de sua carreira política  e para ilustrar essas imagens um texto de autoria de Dona Gracinha Pereira retirado da comunidade  Homem Guerreiro: Dr. Aurélio de propriedade de  Aurélio Junior.




[caption id="attachment_2822" align="alignnone" width="552" caption="Recorte extraído do BUGI, setembro de 1988."][/caption]

Autora: Profª. Maria das Graças Pereira Cruz

A convite de Neto Laurentino e D. Santa, pleno verão, em janeiro de 1975, chegava a Florânia, o jovem médico Dr. Aurélio trazendo em sua bagagem, a fé, a esperança, o compromisso, de exercer com fidelidade e, sobretudo amor a sua profissão de Médico.


Veio deixando para trás o carinho incondicional de sua família, do aconchego do lar paterno.


Em 03 (três) de janeiro de 1975, nosso Dr. Aurélio assumiu a APAMI, assumiu a saúde, assumiu nossas vidas, doando a sua própria em todos os momentos dias e noites, aplacando as dores do corpo e da alma, controlando as pressões altas e todos os tipos de doenças que afetavam a todos nós.



Com as suas pequenas, abençoadas e grandiosas mãos ajudou a vir ao Mundo milhares de floranienses.


Com amor paternal cuidava das crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, e pacientes especiais, com esmerado carinho. Vi várias vezes a demonstração de amor com que exercia a sua sagrada profissão, quando nas visitas às famílias o atendimento que oferecia era seguido de afeto e respeito aos seres humanos que estavam sob os seus cuidados. Tive a oportunidade de presenciar a visita domiciliar ao compadre Marciano, quando antes de sair beijava-lhe a cabeça: um ato humanamente carinhoso de uma pessoa que amava os seus pacientes e a missão a qual abraçou.


Dr. Aurélio o seu destino foi traçado aqui, quando escolheste como esposa a jovem Maria do Socorro Toscano, de família tradicional e de extrema simplicidade.


Aqui, construístes a sua família e um universo de amigos que o tinha respeito, amizade, confiança e, sobretudo amor ao cidadão José Aurélio, médico Dr. Aurélio, que fora enviado por Deus para ser o guardião de nossa vida e de nossa saúde.



O político José Aurélio foi fidelíssimo ao seu grupo, sendo por duas vezes vice-prefeito, mostrando a força de sua liderança e o seu nome, que era a ponte que levaria as evidentes vitórias. Por ser amigo, conciliador e despojado de ambições Dr. Aurélio abriu mão talvez de seu grande sonho...


O tempo foi passando e Dr. Aurélio mostrando sinais no rosto, já um tanto marcado pelos dias exaustivos de trabalho e as noites de sono. Foi aqui em Florânia onde surgiram seus cabelos. Também sofreu incompreensões, abalando a sua saúde, levando-o a um infarto, mas uma forte corrente de orações e com as graças de Deus, superou este momento difícil e continuou trabalhando, tendo a APAMI a marca registrada de sua presença, de seu trabalho e de sua vida.



Em 12 de setembro de 2010, mês das aves e das flores e antes que a primavera terminasse, Dr. Aurélio partiu levando consigo as lágrimas e o carinho de todos os seus pacientes e dos seus amigos, que agora sentem a sua ausência.


Dr. Aurélio deixaste um vazio impreenchível! Nunca, jamais em tempo algum nenhum médico vindo de outra cidade, fará o que fizestes: disponibilizastes 35 anos e muitos meses da sua vida em prol da vida da gente.



A APAMI era o segundo lar. Tenho certeza que o seu espírito será enviado por Deus nos momentos dos partos difíceis, nas hipertensões como a minha, nas fortes dores, para dares sabedoria aos profissionais que aprenderam contigo, bem como aos novos médicos, enfermeiros, enfermeiras para fazerem o que fazias: salvar vidas.


Obrigada Deus, por nos ter concedido a graça de ter Dr. Aurélio entre nós.


Crédito das fotos: Arquivo de José Felizardo e Comunidade Dr. Aurélio: Homem Guerreiro.


Pesquisa e postagem: Domingos Toscano de Medeiros  (Blog Coisas de Florânia).


sexta-feira, 9 de setembro de 2011

FOTOS DESFILE DA INDEPENDÊNCIA


[slideshow id=2161727821166497747&w=400&h=400]

 Por Domingos Toscano

10 DE SETEMBRO, FUNDAÇÃO DO 1º JORNAL DO BRASIL


A Gazeta do Rio de Janeiro, foi o primeiro jornal publicado em território nacional, começou a circular em 10 de setembro de 1808, o jornal era impresso em máquinas “importadas” da Inglaterra, por ser Órgão oficial do governo português, que  tinha se refugiado na colônia americana, evidentemente o jornal só publicava notícias favoráveis ao governo.


Porém, no mesmo ano, pouco antes, o exilado Hipólito José da costa lançara, de Londres, o Correio Brasiliense, o primeiro jornal brasileiro – ainda que fora do Brasil.


Com a proibição à imprensa (chegaram inclusive a destruir máquinas tipográficas, e a Censura Prévia (estabelecida antes mesmo de sair a primeira edição da Gazeta).


A censura à imprensa acabou em 1827, ainda no primeiro reinado. A própria personalidade de D.PEDRO II, avessa as perseguições, garantia um clima de ampla liberdade de expressão.




[caption id="attachment_2810" align="alignnone" width="590" caption="Capa da Edição nº 1 do Bugi de 1978. Arquivo de Zé felizardo."][/caption]


Nas coisas de Florânia, encontramos registros que falam do início da imprensa escrita no Rio Grande do Norte e em especial em Florânia na edição do Bugi, datada de janeiro de 1980.


Pesquisa e postagem: Domingos Toscano